terça-feira, 17 de maio de 2011

O Lobo e o Cordeiro

O Lobo e o Cordeiro

O cordeiro bebia água no córrego que corria em um trecho de terreno inclinado, quando avistou um lobo que fazia a mesma coisa um pouco mais acima de onde ele estava. O pequeno animal bem que tentou se esconder atrás de uma moita, mas antes que pudesse fazê-lo a fera também o avistou, e como ela estava cansada e irritada com a fome que fazia seu estômago doer, foi logo perguntando com cara de poucos amigos:

- Como é que você se atreve a sujar a água que estou bebendo?

E o cordeiro respondeu:

- Senhor lobo, eu não estou sujando nada, porque como a água está vindo daí para cá, não é possível que isso aconteça.

Mas o lobo retrucou:

- Isso não interessa, porque você vai ter que me explicar por que andou falando mal de mim no ano passado.

- Mas senhor lobo, no ano passado eu ainda não havia nascido.

- Se não foi você, então foi seu irmão.

- Me perdoe, senhor lobo, mas eu não tenho irmão, sou filho único.

- Se não foi você, então foi algum conhecido seu, algum outro cordeiro, o cachorro que guarda o rebanho, ou até mesmo o pastor. O fato é que eu fui ofendido e por isso preciso me vingar.

E então o lobo avançou sobre o cordeiro indefeso, agarrou-o com os dentes e foi embora à procura de um lugar tranqüilo onde pudesse comer a sua presa.

Moral da Estória: Infelizmente, a razão do mais forte é a que sempre prevalece.  

Baseado em uma Fábula de La Fontaine - Fernando Kitzinger Dannemann

Share/Save/Bookmark
Related Posts with Thumbnails