sexta-feira, 11 de junho de 2010

O Velho, o Menino, e o Burro...

O VELHO, O MENINO, E O BURRO

Um velho resolveu vender o seu burro na feira da cidade. Como iria retornar a pé, chamou o neto para acompanhá-lo. Montaram os dois no animal e seguiram viagem.

Passando por umas barracas de escoteiros, escutaram os comentários críticos: - Como é que pode duas pessoas em cima deste pobre animal?

Resolveram então que o menino desceria, e o velho permaneceria montado. Prosseguiram...

Mais à frente estava uma lagoa e algumas velhas estavam lavando a roupa. Quando viram a cena, puseram-se a reclamar: - Que absurdo! Explorando a pobre criança, podendo deixá-la em cima do animal.

Constrangidos com o ocorrido, trocaram as posições, ou seja, o menino montou e o velho desceu.

Tinham caminhado alguns metros, quando algumas jovens sentadas na calçada mostraram seu espanto com o que presenciaram: - Que menino preguiçoso! Enquanto este velho senhor caminha, ele fica todo prazeroso em cima do animal. Tenha vergonha!.

Diante disto, o menino desceu e desta vez o velho não subiu. Ambos resolveram caminhar, puxando o burro.

Já acreditavam ter encontrado a fórmula mais correta quando passaram em frente de um bar. Alguns homens que ali estavam começaram a dar gargalhadas, fazendo chacota da cena: - São mesmo uns idiotas! Ficam andando a pé, enquanto puxam um animal tão jovem e forte!

O avô e o neto olharam um para o outro, como que tentando encontrar a maneira correta de agir.

Então, ambos pegaram o burro e carregaram-no nas costas!



Moral da Estória:

Além de divertida, esta fábula mostra que não podemos dedicar atenção irracional às críticas, pois estas acontecerão sempre, independentemente da maneira que agimos.

Fábula de Esopo

Share/Save/Bookmark

6 comentários:

sandra paula disse...

Olá Roni,como diz no final do texto,as críticas acontecerão sempre,independente de nosso modo de agir.Nossa forma de ser, agir ou pensar jamais agradará a todos,e haverá sempre alguém para ir contra.Bjus, grande Roni.

Rosana Madjarof disse...

Roniel,

Essa fábula de Esopo é mais uma estória pra reflexão, pois muitas vezes damos muito mais atenção as críticas, e nos esquecemos de que somos o que somos, independente de qaulquer coisa, pois as criticas sempre aparecerão, e nunca conseguiremos contentar a todos.

Adorei!

Bjs.

Rosana.

Felipe disse...

Roniel
Nunca se agradará a todos meu amigo.
Afora isso, palpite não paga imposto. Assim, todo mundo dá.
Abraços!
Felipe

Silvana Marmo disse...

Olá Roniel,
Por mais que voce faça nunca ira agradar a todos, por melhor que seja, sempre haverá alguém prá reclamar.
Meu carinho

Daniel disse...

Se não me engano, esse livro "Esopo" é uma enciclopédia dos contos com fundos moralistas mais antigo e bem escrito da história.

Sempre q leio uma fábula no qual tiro algo de valor para aplicar em minha vida, vem desse livro. Impressionante.

Quanto à fábula, se tanto o avô quanto o menino fossem surdos e/ou ignorassem o que os maledizentes iam dizendo ao longo do caminho, teriam chego ao mercado, o burro seria vendido, não teria reclamado de ter carregado ambos em seu dorso, todos ficariam felizes e os maledizentes ficaram putos por serem ignorados.

Moral da historia: faça o melhor pra si, ignore os maledizentes!

Abração Roni

Daniel
www.ideiascorporativas.wordpress.com

Joselito disse...

Cara, minha avó gostava de contar esta fabula de vez em quando .... e tem uma moral muito boa, as vezes nos deixamos levar muito pela opiniões dos outros.

Postar um comentário

Comentem Que Eu Respondo

Related Posts with Thumbnails