domingo, 20 de junho de 2010

O Cão Dorminhoco e o Lobo...

O CÃO DORMINHOCO E O LOBO

Era meio-dia. O sol brilhava como nunca nas alturas, sem que uma única nuvem se dispusesse a empanar sua luminosidade. Por isso o dia estava quente, e também por essa razão o pequeno cão se ajeitara sob a copa de uma árvore e dormia despreocupado à sua sombra, certo que de que, com um calor daqueles, não só os homens, mas também outros animais estariam fazendo o mesmo que ele.

Enganava-se, porém, porque um lobo grande, com o dobro do seu tamanho, o despertou sem a menor delicadeza, pronto para transformá-lo em refeição. Mas o cão era esperto, pensava rápido, e assim, vendo-se naquela situação perigosa, ele ponderou à fera que o ameaçava:

- Não me sacrifique agora, seu lobo. Veja que eu estou magro, raquítico, e isso porque ainda não me livrei de uma doença que quase acabou comigo. Desse jeito, não serei hoje uma refeição apetitosa para o senhor, que merece do bom e do melhor. Espere mais um pouco, porque logo estarei gordinho novamente, e aí, sim, me transformarei no prato delicioso que seu estômago deseja receber.

O lobo examinou o cão, percebeu que estava muito mago, realmente, e então lhe virou as costas e retornou ao mato de onde saíra. Meses depois ele retornou àquele lugar. Estava cansado, com fome, e por esse motivo procurou pelo cão que poupara algum tempo atrás. Ao vê-lo dormindo na varanda do andar de cima, ele chamou:

- Oi, cãozinho, você não me esqueceu, certo? E garanto que também está lembrado do que combinamos ainda outro dia, não é mesmo?

E o cão respondeu lá do alto:

- Claro que não, seu lobo. Por isso lhe digo: da próxima vez que encontrar alguma presa dormindo, pegue-a depressa e trate de saciar a sua fome ali mesmo, na hora. Porque do contrário, certamente o senhor não terá outra oportunidade para fazê-lo.



Moral da Estória:

Ao se salvar de um grande perigo, o homem sensato se previne para sempre contra ele.
Baseado no livro Fábulas de Esopo - Fernando Kitzinger Dannemann

Share/Save/Bookmark

14 comentários:

Rosana Madjarof disse...

Roniel,

Essa fábula é magnífica meu amigo!

Acho que também podemos dizer que não devemos deixar para amanhã o que podemos fazer hoje, pois se encaixa perfeitamente na moral desta fábula.

Adorei!

Bjs.

Rosana.

IL disse...

Fala aê, Roniel. Beleza?
Muito bacana essa fábula. Ela tem, ou poderia ter também, outra moral: o lobo deixou para "amanhã" o que, bem ou mal, poderia ter feito "hoje". E a oportunidade se perdeu.

Forte abraço, campeão.
Ótima semana para ti.

LISON COSTA disse...

Saudações!
Amiga RONIEL, em essência, o deixar para o amanha é a arma do insensato, do imprudente... “Tudo o que decidires fazer, realiza-o imediatamente. Não deixes para a tarde o que puderes realizar pela manhã.” A Vós Confio.
Parabéns por mais um lindo Post!
Abraços,
LISON.

Yoriko disse...

Roni, mais uma grande lição que podemos tirar dessa fábula, pois nunca devemos deixar para amanhã, para depois, o que podemos realizar hoje, agora. Beijos. Obrigada.

Mari Costa disse...

Oii querido Roniel

Estou adorando conhecer essa fabulas, em pequenas histórias, tiramos grandes lições.Com certeza nao podemos deixar para amanha, o que podemos fazer hoje, já errei e aprendi muito com isso, por isso o hoje para mim é bem mais importante, porque o amanha pode ser tarde demais.
bjs no coração

Calebe disse...

Olá Roniel,
Gostei demais da fábula,
Não sei se foi porque eu li ela sem a pretensão de saber a moral antes de tê-la, e foi boa a surpresa.
E o legal que ela fala sobre vários aspectos, se prevenir, agarrar uma oportunidade...
grande abraço parabéns

Leh disse...

Amei a fábula!
Ela dá muitos sentidos, além do que você e a Rosana citaram, que é o aspecto confiança.
Parabéns, amigo!
Abraços

Jackie Freitas disse...

Olá meu amigo Roniel!
Fico aqui pensando em quantas oportunidades temos e adiamos...Mas, me ocorreu agora que, da mesma forma que temos a oportunidade de fazer algo que pensamos ser necessário e adiamos, também temos a chance de evitarmos o erro. O erro de julgar e destruir algo que nos trará arrependimentos futuros e talvez até a chance de permitirmos o renascimento de alguém...Veja, o lobo aprendeu a lição de não deixar para depois o que poderia ter feito na oportunidade que teve; porém, com o erro do lobo, o cão aprendeu que a vida nos dá algumas chances de aprendizado e prudência...igualmente, nós precisamos estar atentos a isso! Não deixarmos para amanhã o que o hoje permite; mas também saber reconhecer que a vida nos dá, de várias formas, novas oportunidades de sermos pessoas melhores...
Grande abraço, amigo!
Jackie

sandra paula disse...

Roni querido,cada vez mais amo visitar seu blog,a leitura que vc nos proporciona é maravilhosa.Liçoes de vida. Esta de hoje nos mostra que não devemos deixar para amanhã o que podemos fazer hoje.Cada dia nos é oferecido oportunidades de vida,infelizmente muitas vezes deixamos passar,as vezes por achar que merecemos algo melhor,depois vem o arrependimento,outras vezes por ficarmos desatentos.Parabéns querido,bjus

Massoterapeuta no rio de janeiro disse...

Roniel ,
a história é bem interessante !
Podemos tirar várias lições e os colegas
já mencionaram algumas delas .

Penso que a atitude do lobo , foi de generosidade e isso também deve ser levado em conta .

É claro que não se deve deixar para amanhã o que se pode fazer hoje , mas pode se protelar algo quando sentimos que ainda não é o momento certo . E no caso do cão , como estava magro , ele deixou passar , perdeu a comida , mas ganhou um amigo . E o cão ganhou uma nova oportunidade e aprendeu a lição .

abs
Francisco

Luma Rosa disse...

O cãozinho dorminhoco enganou o lobo mau?

Não brinque com a sorte! Ela poderá bater apenas uma vez em sua porta! (rs*) Beijus,

Catarino disse...

Na hora do aperto o cão teve que usar toda sua esperteza, pois a sobrevivência vem em primeiro lugar. Muito bom.

VivercomSaúde

Cubo Mágico disse...

Eu costumo dizer assim: no primeiro erro somos ingénuos, no segundo somos estúpidos porque deveríamos ter aprendido com a primeira, da terceira para a frente somos burros porque por mais que caiamos no erro nunca aprendemos.

Um erro por vezes sai caro... se não nos prevenimos para a próxima, começamos realmente a fazer papel de estúpidos e burro..

abraço

Joselito disse...

É o velho ditado, cachorro mordido por cobra tem medo de linguiça ...

Postar um comentário

Comentem Que Eu Respondo

Related Posts with Thumbnails